Dilma passa Serra nas Pesquisas

Já são dois institutos de pesquisa que apontam a Dilma em primeiro: Vox Populi e CNT/Sensus. Vamos ver o que o Datafolha vai dizer.

Apesar da notícia claramente não agradar ao Estadão, apenas confirma a trajetória dos candidatos nas últimas pesquisas: Dilma subindo e Serra caindo, ou estagnado.

Chamar os outros partidos de “partidos nanicos” é meio sacanagem, né?

E colocar que a margem de erro é de mais ou menos 2,2% me parece que é para confundir o eleitor e minimizar a importância da diferença entre os dois candidatos. Que eu saiba, o certo seria dizer que a margem de erro é de 2,2% para mais ou para menos.

É curioso notar o texto da segunda matéria. No primeiro parágrafo, eles dizem que há um empate técnico entre os dois candidatos. Mas, logo abaixo, eles dizem que, em outro cenário, o Serra bate a Dilma, sendo que a diferença neste cenário é ainda menor (0,8%).

E a importância do PAC nem é tanto se as pessoas sabem o que ele é. O importante são os efeitos dele, com a geração de empregos. E esse impacto as pessoas sentem, mesmo sem ter ouvido falar em PAC.

________________________________

http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,vox-populi-mostra-dilma-com-38-e-serra-com-35,552317,0.htm

Vox Populi mostra Dilma com 38% e Serra com 35%

É a primeira vez que a pré-candidata petista ultrapassa numericamente o tucano; resultado indica empate técnico

15 de maio de 2010 | 20h 07
José Roberto Toledo, de O Estado de S.Paulo

SÃO PAULO – A pré-candidata do PT à Presidência da República, a ex-ministra Dilma Rousseff, aparece pela primeira vez à frente do pré-candidato do PSDB, o ex-governador de São Paulo, José Serra, em pesquisa de intenção de votos do Instituto Vox Populi, divulgada neste sábado.

Veja também:

Dados foram coletados após inserções do PT

Na pesquisa estimulada, o levantamento traz a petista com 38% das intenções de voto, em empate técnico com Serra, que tem 35%. A margem de erro é de 2,2 pontos porcentuais, para mais ou para menos. Dois mil eleitores, moradores de 117 cidades (nas cinco regiões brasileiras), foram ouvidos. No levantamento anterior feito pelo instituto, em abril, Serra tinha 34% das intenções de voto, contra 31% de Dilma.

Num eventual segundo turno entre Dilma e Serra, os dois candidatos também estariam tecnicamente empatados. A petista teria 40% e o tucano 38%, dentro, portanto, da margem de erro.

A pesquisa espontânea – quando o eleitor abordado pelos pesquisadores diz em quem vai votar – também aponta a liderança da petista Dilma Rousseff. Ela aparece com 19% das intenções de voto, enquanto Serra tem 15%. Em janeiro, cada candidato obteve 9% das intenções de votos espontâneos.

A pré-candidata do PV, senadora Marina Silva, consolidou-se na terceira posição da pesquisa estimulada. Subiu de 7% para 8%. As regiões onde Dilma Rousseff é mais lembrada são o Nordeste (44%) e o Norte (41%). Serra lidera no Sul (44%) e está tecnicamente empatado com a petista no Sudeste.

Fator Lula. O levantamento de votos espontâneos mostra o presidente Luiz Inácio Lula da Silva em terceiro lugar, com 10% das intenções de voto. Mesmo sem poder se candidatar, Lula é citado pelos eleitores, o que confirma sua popularidade.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 7 de maio, sob o número 11.266/2010. Os dois mil eleitores foram entrevistados entre os dias 8 e 13.

_________________________________________

http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,cntsensus-dilma-chega-a-35-7-e-serra–33-2,552869,0.htm

Dilma chega a 35,7% e Serra a 33,2%, segundo pesquisa CNT/Sensus

No segundo turno, petista venceria com 41,8% dos votos, contra 40,5% do ex-governador tucano

17 de maio de 2010 | 11h 40
Carol Pires, do estadão.com.br

BRASÍLIA – A pré-candidata do PT à sucessão do presidente Lula, Dilma Rousseff, com 35,7% e José Serra, candidato do PSDB, com 33,2% dos votos, aparecem em empate técnico, de acordo com os números da pesquisa CNT/Sensus divulgada na manhã desta segunda-feira, 17, pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT).

Veja também:

https://i1.wp.com/www.estadao.com.br/estadao/novo/img/icones/mais_azul.gifCNT/Sensus: para maioria do eleitorado, Dilma é continuidade; Serra é experiência

Marina Silva, do PV, foi apontada por 7,3%. José Maria Eymael, do PSC, recebeu 1,1% das intenções de voto. Os outros sete pré-candidatos de partidos nanicos receberam menos de 1% cada.

Em outro cenário, porém, quando a pesquisa Sensus apresenta uma lista apenas com os nomes dos principais candidatos – Dilma, Serra e Marina – o ranking se inverte. O candidato do PSDB recebe, nesta situação, 37,8% das intenções de voto, batendo Dilma Rousseff, com 37% e Marina Silva, com 8%. O restante dos entrevistados votaria branco ou nulo.

Em janeiro deste ano, quando a CNT/Sensus apresentou esta mesma lista aos entrevistados, José Serra estava bem na frente da candidata do PT, com 40,7%. Dilma Rousseff recebeu, naquele mês, 28,5% das intenções de voto. Marina Silva havia ficado com 9,5%.

A 101ª. pesquisa entrevistou 2 mil eleitores, em 126 municípios de 24 estados. A margem de erro é de mais ou menos 2,2%.

Segundo turno

Se a eleição de outubro para presidente da República fosse decidida em segundo turno entre Dilma Rousseff e José Serra, a candidata petista venceria com 41,8% dos votos, contra 40,5% do ex-governador tucano. Isso é o que aponta pesquisa Sensus divulgada hoje pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT).

Na pesquisa feita em janeiro, Serra estava na frente com 44%. Dilma Rousseff recebeu 37,1% da preferência.

Outro cenário, com Dilma Rousseff e a ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva (PV) disputando o segundo turno, a petista venceria com 51,7%, deixando Marina com 21,3%. Esta é a primeira vez que a Sensus simula esta hipótese de segundo turno.

Com José Serra e Marina Silva disputando o segundo turno, o tucano seria eleito com 50,3% e a ex-ministra ficaria com 24,3%. Também é a primeira vez que os dois aparecem num cenário simulado pela pesquisa.

Espontânea

Dilma Rousseff, pré-candidata do PT, também aparece em primeiro lugar na pesquisa espontânea da 101ª. pesquisa CNT/Sensus, divulgada na manhã desta segunda-feira, com 19,8%.

Nesta pesquisa, os entrevistados apontam quem eles pretendem votar na eleição de outubro, sem que o entrevistados apresente nomes. Esta é a primeira vez que a petista fica na frente do presidente Lula na pesquisa espontânea de intenção de voto.

José Serra, pré-candidato do PSDB, vem em segundo lugar em 14,4%. O presidente Lula, em terceiro lugar no ranking, foi citado por 9,7%, Marina Silva (PV), Ciro Gomes (PSB), Geraldo Alckmin (PSDB) e Aécio Neves (PSDB) foram citados por menos de 1% dos entrevistados.

Na última pesquisa espontânea divulgada pela CNT/Sensus, em fevereiro deste ano, 18,7% dos entrevistados disseram que votariam em Lula para presidente. A ex-ministra da Casa Civil Dilma Rousseff (PT) foi apontada por 9,5%. O ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB) por 9,3%. A ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva (PV) por 1,6%.

A preferência por Aécio Neves tinha ficado em 2,1%, Ciro Gomes, 1,2%. Outros 2,6% votariam branco ou nulo. A 101ª. pesquisa entrevistou 2 mil eleitores, em 126 municípios de 24 estados. A margem de erro é de mais ou menos 2,2%.

Transferência de votos

A pesquisa CNT/Sensus divulgada nesta segunda-feira mostra que o presidente Lula, do PT, tem maior poder de transferência de voto que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, do PSDB.

Os entrevistados tiveram que responder se votariam ou não votariam no candidato a presidente apoiado ou indicado por Lula: 27,1% responderam que este candidato seria o único em que ele votaria, enquanto 33,7% disseram que poderiam votar. Não votariam: 20,7%. Só conhecendo o candidato: 15,6%.

Em novembro do ano passado, a mesma pergunta foi feita pela pesquisa Sensus e o resultado foi: 20,1% só votariam no candidato de Lula e 31,6% poderiam votar, enquanto 16% não votariam e 27,4% teriam que conhecer o candidato para decidir.

Quando a pesquisa aborda a mesma questão envolvendo Fernando Henrique Cardoso, apenas 5,7% afirmam que só votariam num candidato indicado pelo ex-presidente tucano, e 17,8% poderiam votar. Na pesquisa passada, em novembro, 3% votariam unicamente num candidato apontado por FHC e 14,2% poderiam votar.

Não votariam num candidato de FHC: 55,4% Só conhecendo: 16,4%. Em novembro, os números foram: 49,5% e 26%.

PAC

Criado em janeiro de 2007, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) ainda é desconhecido por 46,6% do eleitorado, segundo pesquisa Sensus divulgada nesta segunda-feira pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT). Em abril de 2007, a mesma pergunta foi feita aos entrevistado e 59% não conheciam o programa.

Em três anos, porém, aumentou de 11,3% para 20,8% o número de pessoas que tem acompanhado a evolução do PAC. Também aumentou de 20,9% para 30,1% a quantidade de entrevistados que já ouviu falar no programa. O PAC é um dos carros-chefes do governo Lula e da pré-candidatura de Dilma Rousseff.

Entre os que afirmam conhecer o PAC, aumentou de 57,9% para 68,9% o índice de eleitores que avaliam que o projeto tem ajudado o País a crescer.

Atualizado às 12h22

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: