Troca de acusações entre PM e rapper esquenta clima no Santa Marta

E a novela continua.

Esse asunto tende a ganahr mais dimensão, pois a UPP Santa Marta é o “modelo” das UPPs.

Vão tentar de todo jeito desqualificar o Fiell e qualquer outro que questione o que está acontecendo por lá.

________________________________________________

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2010/05/troca-de-acusacoes-entre-pm-e-rapper-esquenta-clima-no-santa-marta.html

Troca de acusações entre PM e rapper esquenta clima no Santa Marta

26/05/2010 08h09 – Atualizado em 26/05/2010 08h09

MC Fiell acusa policiais de agressão e abuso de autoridade.
Polícia Militar rebate e diz que organizador de eventos é baderneiro.

Aluizio Freire Do G1 RJ

Mc Fiell - Emerson Claudio NascimentoMc Fiell acusa PMs de agressão enquanto eles
o chamam de baderneiro (Foto: Arquivo Pessoal)

Considerado pelo governo do estado como modelo do programa de polícia pacificadora em favelas, a UPP do Morro Santa Marta, em Botafogo, na Zona Sul do Rio, passa por um momento de tensão no clima de paz anunciado desde a expulsão dos traficantes da comunidade.

O impasse começou a ser criado na madrugada do último domingo (23), depois da troca de acusações entre policiais e o rapper Emerson Claudio Nascimento, conhecido como Mc Fiell. De um lado o rapper acusa os PMs de agressão. Já os policiais, através de nota divulgada pela corporação, aponta o rapper como baderneiro.

Segundo a PM, moradores fizeram, por telefone, diversas reclamações de perturbação do sossego a capitã Pricilla Azevedo, comandante da UPP. As maiores reclamações, de acordo com a nota, citavam som alto às 2h num bar na parte baixa do morro.

Em sua defesa, MC Fiell exibiu na terça-feira (25) um documento em que anunciava os eventos com previsão de término às 3h com a assinatura da capitã Pricilla. No entanto, os policiais teriam interrompindo a festa por ordem da oficial, como teriam anunciado os PMs.

Moradores estão divididos
Na comunidade, moradores preferem não se manifestar sobre a confusão. Quando falam, às vezes apoiando as mudanças provocadas pela presença da polícia pacificadora ou mostrando simpatia pelo rapper, que é organizador do grupo “Visão da Favela Brasil” desde 2007 e  promove eventos de música nos fins de semana na favela, não querem se identificar.

Mas, segundo a nota da PM, o rapper “repetidamente promove atos de protesto contra os policiais das UPPs” na comunidade.

Ele nega as acusações. “Não faço baderna nem sou contra uma ação legal da polícia, ainda mais se ela se diz pacificadora. Isso não é verdade. Sou contra a truculência dos policiais”, defende-se Fiell.

O caso foi registrado como perturbação da ordem, na 10ª DP (Botafogo), e o delegado Alberto Pires Lage encaminhou a ocorrência ao Juizado Especial Criminal (Jecrim). O titular da delegacia relatou que são constantes as denúncias relacionadas ao estabelecimento comercial.

O rapper MC Fiell, no entanto, diz que vai procurar o Ministério Público para denunciar os policiais por agressão física, constrangimentos e abuso de autoridade.

A Polícia Militar, através da assessoria de imprensa, afirmou que sua posição já foi manifestada na nota divulgada na segunda-feira (24).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: